quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Nos subúrbios da internet, nasce o Bunker!


É o primeiro dia do último mês do ano, normalmente mês de finalizar projetos. Adiantei-me um pouco, e encerrei minhas atividades no Instituto Shibumi já em meados de novembro, no tempo que ali fiquei aprendi muitas coisas, cresci e me desenvolvi em muitos aspectos mas, chegou o momento de deixar o barco shibumista; ecumenismo irenista e liberdade para difusão de ideias protestantes foi o que me levou a sair, e a necessidade de contar com um espaço para continuar a escrever me levaram a construir esta nova morada, o BunKer Suburbano.

Comecei minhas excursões no universo da internet a escrever ainda com a mentalidade neodireitsta, com a finalidade de treinamento: a guerra cultural era uma realidade (ainda o é), meu objetivo era treinar a escrita, me tornar bom nisso a ponto de em um futuro, seguindo a estratégia da “ocupação de espaços”, influenciar com ideias “de direita” ao menos a mídia local da província.

E comparando meus primeiros textos, posso dizer com certo gosto que realmente me desenvolvi e muito! Com o tempo fui abandonando o tom militante, desenvolvendo as ideias com maior clareza e simplicidade, e conforme aprendi com Olavo de Carvalho, a manifestar a sinceridade na escrita, sem recorrer a tons de pose politicamente corretos ou esconder-me atrás de uma autoridade grupal. Ainda estou muito longe de contentar-me, de dominar as sutilezas da língua, há muito o que estudar, mas penso estar no caminho.

Outra coisa que aprendi nestes tempos é que essa busca pela “mídia oficial”, a mídia de massas, é uma tolice. Se por um lado ela lhe oferece um alcance surpreendente, por outro tolhe a liberdade do escritor, exigindo dele a adequação ao discurso politicamente correto. A internet por sua vez, apesar da limitação inicial de público oferece muito mais liberdade, bem como espaço a criatividade do usuário. Neste sentido posso dizer que mudei meu objetivo inicial, se antes buscava um dia o espaço na mídia, talvez o rótulo de jornalista, hoje contento-me em definir-se apenas como “blogueiro”. A internet oferece muitas possibilidades aos criadores de conteúdo, praticamente lhe dá um estúdio em mãos, você pode ter seu próprio jornal, rádio, televisão, e neste sentido conforme o avançar do tempo pretendo desenvolver tais possibilidades aqui no BunKer.

Há ainda o mais importante ponto por mencionar: a Fé. Tive a graça de receber o Batismo pouco depois de nascer, mas por motivos que não cabe agora mencionar caminhei muito tempo em ignorância do tesouro da Fé recebida na tenra infância (minha catequese não foi das melhores...). Na adolescência fui atrás das ideologias politicas, caindo no conto do proletário (comunismo stalinista), desse caminhar nas trevas recebi a graça de uma nova conversão, o retorno a Igreja que me fez abandonar a tolice vermelha, mas que por substituto procurei a tolice oposta, tal qual um pêndulo errante. E assim fui, da esquerda para direita, de revolucionário a conservador...Tanto tempo perdido! Porém, foi-se o tempo das tolices ideológicas! Conservador é a vovózinha, comunista é o porco de asas, digo afirmo e professo: sou CATÓLICO e nada mais.


E assim em meio a tantas linhas se rascunha a imagem deste que voz escreve e os objetivos desta nova morada.

Quem sou? Nada além de um simples blogueiro católico de província.

O que busco aqui? Contribuir de alguma forma para a difusão da Fé e o conhecimento da verdade comentando aspectos passados e recentes do mundo cotidiano, das trincheiras da guerra cultural, sempre orientado com os olhos da Fé e a doutrina da Igreja.

Sejam bem-vindos senhores ao BunKer Suburbano, eu sou Edmundo Noir e serei vosso guia nesta viagem!

Um comentário:

  1. Blog sensacional! estou lendo todos os artigos agora! haha :D

    ResponderExcluir